PRESS
PRESS REVIEWS - MUNICIPALE BALCANICA
Posted at 2011-03-03
C'e un potenziale di successo enorme qui dentro e sarebbe un vero peccato non crederci Eddy Cilìa Audio Review Febbraio 2009mettendo oltretutto in luce una brillantezza, un'ispirazione ed una classe non a caso apprezzate anche fuori dai confini Il Mucchio Febbraio 2009Yes, this band did have the courage to record Hava nagila in such a way that it gets high above all the thousands of other versions I heard during the past 35 years. Foua is a must have cd for all these people who are into brass and like chaotic, inventive and powerful music. Highly recommended! FolkWorld(De)E questa Municipale Balcanica ci piace incondizionatamente Dario Levanti FolkBulletin C'est par biais, notamment, que l'ensemble cree un espace d'expression vraiment original Claude Ribouillault Trad Magazinemais je les découvre seulement avec celui-ci qui témoigne d'une belle maturité Jean-Luc Matte journalist of TRAD MAGAZINE(FR)When they fire up on all cylinders, they still provide exhilarating excitement Michael Hingston fRoots Plaisir assure JB Cultur Jazz 2009(FR)Il secondo disco dell’ensemble Municipale Balcanica è semplicemente magnifico. Andy Candy NOVA MUZIQUE May 2009(IT)Una carambola di suoni che conquista e diverte. Giancarlo Mei Suono Aprile 2009it is already considered one of the emerging giants of the world-fusion The Baltic Sea Cultural Centre Non smentiscono le qualità dell’esordio gli otto ribaldi giovanotti che da Terlizzi hanno rivolto sin da piccoli lo sguardo oltre l’AdriaticoPiercarlo Poggio Blow Upe’ la via di Damasco di San Paolo e il gran cono di luce, qui, è la consapevolezza di essere sulla strada giusta Guido Festinese – Giornale della Musica Municipale Balcanica, uno dei gruppi più interessanti che sta girando per lo stivale Plinio Bonato MondoMixMunicipale Balcanica is clearly on the road to success in the world music scene. Keith Wolzinger LA(USA)Fans of groups as diverse as the aforementioned Gogol Bordello, classic Roma purists like and adventurous pioneers will devour this.LucidCulture NY(USA)Eigentlich kann diese Musik nur mit Weltmusik betitelt werden und dafür hier und jetzt der Goldene Orsino für Municipale Balcanica.Roland Altenburger Very upbeat & uplifting music. Great musicality and musicianship! Gil Medovoy - KDVS 90.3fm, Davis, California Ik twijfel er niet aan dat deze italianen een zaal in een ommezien aan kook kan krijgen.Renè Van peer FOLK SOUND April 2009(NL)La formazione, guidata dal percussionista Nico Marziale, ha fatto del nomadismo il proprio punto di forza Antonella Gaeta Repubblica Un crogiuolo di sapori musicali esaltante che nel tempo si è andato sempre più rafforzando Michele Chisena all about Jazz Un viaggio, Road to Damascus, che non racconta tanto l’arrivo quanto la strada che si percorre per raggiungerlo Viviana Leo Musicaround.NetBasta ascoltare e lasciarsi sommergere da un ritmo incessante, energico, dirompente e vivace Giro di Vite Più che un album, insomma, è uno scrigno magico...assolutamente da aprire Federica Petruzzi – Ondalternativa uno dei gruppi più noti della scena Anna Puricella Repubblicaun disco che regala un' esperienza completa in cui si fondono attimi di pura frenesia e attimi di meditazione e estasi Lucia Nigro Fuori le Mura
Ler mais...
MUSICALIDADE E TALENTO EM CONCERTO DE NANOOK "O VAGABUNDO"
Posted at 2012-01-25
Nascido na Ilha de São Miguel e licenciado em Biologia Marinha pela Universidade do Algarve, Tércio Freire é acima de tudo um apaixonado pela música. Conhecido no mundo artístico como Nanook, o compositor e cantor português esteve ontem, 20 de Janeiro, presente na Fábrica Braço de Prata para uma grande actuação em formato de “One Man Show”. Sem a sua habitual banda, Nanook fez-se acompanhar nesta noite apenas pela sua ampla gama de instrumentos musicais. Com a guitarra entre mãos, a harmónica na boca, o tambor no pé direito e a pandeireta no esquerdo, o multifacetado artista revelou ao longo de pouco mais de uma hora de concerto uma notável capacidade de coordenação na interpretação também ela vocal dos temas de sua autoria. Depois da edição do seu primeiro álbum “Step by Step” em 2007, gravado na sua totalidade em língua inglesa e divulgado na sua maioria por terras espanholas, croatas e eslovenas, Nanook veio a este espaço lisboeta apresentar alguns dos temas que farão parte do seu novo trabalho a editar “no espaço de um a dois meses”. Inserido num “projecto conceptual” mais abrangente intitulado “O Vagabundo”, este próximo álbum deverá surgir nas bancas com esse mesmo título. Compositor e letrista da totalidade do trabalho, Nanook afirma que “este vagabundo surge no sentido de uma pessoa que olha para a sociedade de outra perspectiva”, num estilo de música “com uma carga social muito forte que põe as pessoas a pensar”. Para quem esteve presente na actuação na agradável Sala Nietzsche da Fábrica Braço de Prata, as palavras do cantor ganham desde logo sentido. Numa onda jazzística com toques de folk e country, Nanook apresentou-se descontraído mas com uma enorme vontade de proporcionar bons momentos ao público presente. Interpretado logo no início do concerto, o single “Mais Perto Só” é um bom exemplo da bela musicalidade de um conjunto de temas cantados em português que tem também como grande trunfo a qualidade dos seus poemas. Encarando a música como “uma forma de provocar emoções sejam elas de perda, alegria ou tristeza”, Nanook parece ter capacidade para voar para outras paragens com este novo álbum. Com melodias envolventes marcadas pelo encantador som da harmónica, Nanook é mais um nome desta nova vaga de artistas portugueses que prometem trazer muito de bom à música nacional. http://hardmusica.pt/noticia_detalhe.php?cd_noticia=11647
Ler mais...
LOUSY GURU DERAM M&Amp;UACUTE;SICA AO VINYL
Posted at 2012-02-11
Lousy Guru deram música ao VinylO restaurante/bar Vinyl foi ontem, 10 de Fevereiro, palco de mais uma agradável noite musical. Os protagonistas foram os Lousy Guru, uma banda composta por jovens artistas apaixonados pela música que demonstraram ter trunfos para pautar uma carreira de sucesso.Um espaço acolhedor, um estilo musical original com traços de folk e pop, um serão bem passado.Fundados em 2008 e com o primeiro álbum editado em Fevereiro de 2011 sob o título “As big as divided”, os Lousy Guru subiram ao palco lisboeta já passavam mais de 40 minutos da hora marcada para o início do concerto. Tão originais nas canções que tocam como no nome que escolheram para a banda, estes talentosos músicos proporcionaram ao público presente uma verdadeira viagem por terrenos das sonoridades pop e folk.Miguel Décio e André Barata na guitarra, Tiago Albuquerque na bateria, João Braz no acordeão, André Galvão no baixo e Marta Carvalho nas teclas foram os protagonistas de um concerto que durou pouco mais de uma hora. Num registo predominantemente alegre mas onde também fizeram parte algumas canções mais melancólicas, os seis jovens que na prática são todos vocalistas interpretaram canções em português, inglês, francês e espanhol, que ganham uma cor especial pela presença constante de mudanças de ritmo e de vocais abstractos.No final da actuação, a atmosfera entre a plateia era de satisfação perante um serão realmente bem passado. Com uma grande vontade de fazer algo de novo, os Lousy Guru demonstraram nesta noite ser uma banda que pretende fazer música para as pessoas apreciarem e desfrutarem, interessando pouco o facto de não se enquadrarem num género musical em concreto. Resta saber se o mercado lhes dará a oportunidade certa para exibirem todo o seu valor de forma a poderem dar o salto para o patamar seguinte.http://www.hardmusica.pt/noticia_detalhe.php?cd_noticia=11952  
Ler mais...
1
 


ARTISTAS
Yard Dogs Road Show
Rupa & April Fishes
Nordgarden
Skip&Die
Gurrumul
 Kenny Garrett
HUGH LAURIE
Yann Tiersen
 
2010 SMOG Produções Culturais. Todos os direitos reservados.